Histórias para Sonhar

“Com as histórias e as manobras fantásticas ajudamos as crianças a entrar na realidade pela janela, em vez de passarem pela porta. É mais divertido: portanto é mais útil.” (Gianni Rodari)


O nosso trabalho une palavra, experimentação sonora, texturas e sensações, promovendo uma experiência integrada focada no contexto escolar e familiar. Reunimos um amplo portefólio de histórias originais e baseadas em obras do Plano Nacional de Leitura, focadas em autores como Sophia de Mello Breyner Andresen, Matilde Rosa Araújo ou Guerra Junqueiro, assim como contos tradicionais portugueses.

Máquina de embrulhar poemas

18238631_1409134932481306_5740625280893596651_o

E se uma máquina embrulhasse poemas, versos, cantigas e lengalengas? E se das máquinas brotassem poesia, gritos, canções? Nesta sessão, cada poema é uma paragem, é uma história e uma viagem, um enredo onde se embrulham poemas e coisas que rebentam da terra, que saltam das nuvens e dos locais mais inesperados.

Herbário [Manifesto poético e musical]

herbario

 

A partir do livro “Presos”, de Oliver Jeffers, e do “Herbário“, de Jorge Sousa Braga, este é um manifesto poético da Natureza. Uma encruzilhada de histórias e poemas à solta na floresta. Uma performance que nos convida a regressar à terra, às origens, a buscar o sentido nas pequenas coisas. E tu, vens de mão dada connosco?

Bruxa Arreganhadentes

49582237_2120288784699247_5981259726577467392_oA partir do livro “A Bruxa Arreganhadentes“, de Tina Meroto, O Som do Algodão conduz-te numa viagem rumo ao desconhecido, brinca com o medo, fala bem a sério de coisas que poderiam ser de brincar. Experimentação sonora, a aventura de três irmãos no bosque escuro e desconhecido. Tudo pode acontecer. Há uma casa ao longe, cheiro a comida. Há uma porta que se abre. Há uma mão que recebe. Neste espetáculo destinado a todos os públicos, usamos (e abusamos, diga-se) de um tema praticamente universal. O medo do desconhecido, as lendas acerca das bruxas e o poder encantatório da noite. É frequente as crianças personificarem os seus medos em personagens malvadas com aparência humana. Para ganhar confiança e superar os medos, nada como escutar contos onde os protagonistas triunfam sobre esses seres aterradores, criados na imaginação;

CircOntando

circontando-cartaz-final-reitoria

A vida é um circo! E as histórias também! E se fôssemos, todos juntos, parte do mesmo circo? Uma sessão de histórias que junta o fantástico, o irreal, lobos que falam espanhol e ursos que um dia acordam no horário de expediente. Meninos que deixaram cortes boquiabertas e bruxas que não têm nada de maléficas. Tudo junto no mesmo caldeirão de contos. Senhoras e senhores, meninos e meninas, bem-vindos ao Circontando, um circo onde se conta aquilo que nunca se ouviu.

A Fada Oriana na Floresta da Menina do Mar

13076549_1072770589451077_1337510863974085655_nÉ uma história que parte das personagens do universo de Sophia de Mello Breyner Andresen (Fada OrianaMenina do Mar, o Rapaz de Bronze, Cavaleiro da Dinamarca, Isabel e a sua casa de anões, entre outros), abre-se a porta a encontros inusitados entre histórias aparentemente distantes. A premissa é tão simples como: o que aconteceria se o Rapaz de Bronze encontrasse a Fada Oriana no fundo do mar? Uma história que une música, poesia e sensações para todas as idades.

Histórias de Animais que são Demais!

cao2

MIAU, COCOROCOCÓ. Animais que são demais! são histórias de animais intrépidos, são aventuras que unem pessoas e animais e onde a amizade é o sentimento mais forte. Há cachorros temerários, galos fadistas, gatos artistas e burros lendários. Todos juntos numa sessão que une histórias e música para famílias que gostam de sonhar! São todos bem-vindos! Crianças, pais e avós, gatos melindrosos, cães calorosos ou peixinhos de aquário.

Cantigas Pequeninas, Fadas Verdes e Versos para Embalar o Mar

13116271_1079152242146245_2773983694098951251_o

Matilde Rosa Araújo é uma das escritoras portuguesas que mais marcou a literatura infantil nacional. O seu legado está patente no longo rol de títulos que marcam gerações. Cantigas Pequeninas, Fadas Verdes e Versos para Embalar o Mar reúne textos e poemas de dois dos seus livros mais premiados – Fadas Verdes (1994) e O Livro da Tila (1957).

O coletivo O Som do Algodão resgata esta manta de retalhos preenchida de sonhos e poesia para apresentar uma performance poética encantada, onde as palavras e os sons tecem uma teia de cumplicidade com o público. Fadas Verdes é uma obra do Plano Nacional de Leitura, especialmente indicada para o 3º ano de escolaridade. O Livro da Tila está integrada no Plano Nacional de Leitura, especialmente indicado para o 1º ano de escolaridade.

Cabaz de Histórias do Arco da Velha!

13241302_1091253647602771_6713873356268421882_n

Cabaz de Histórias do Arco da Velha são enredos das criaturas que habitam o imaginário da noite. São manos papões, feiticeiras e feitiços, medos e tantas surpresas. São histórias de espantar e personagens que nos fazem recuar ao tempo dos nossos avós e das lendas contadas à volta da lareira. Histórias para crianças curiosas e intrépidas. Histórias de aventuras maravilhosas na companhia de contos tradicionais e das aventuras irresistíveis da Bruxa Mimi e do seu gato preto, o Rogério.

Histórias à volta da Candeia: O pai em Guerra Junqueiro

12715989_1026832320711571_201257486462865151_o

Uma viagem aos contos e às poesias que contam a história da obra de Guerra Junqueiro. O Som do Algodão resgata os poemas que Guerra Junqueiro escreveu para as suas filhas reunidos na obra “Poesias Dispersas” e envolve-os com uma seleção dos “Contos para a Infância” recolhidos pelo autor. Dos poemas emergirão poesias sonoras que criarão o ambiente propício para que o público desfrute dos contos, imaginando como o próprio Guerra Junqueiro contaria às suas filhas as diferentes histórias.

A Formiga Horripilante

14242245_1167404196654382_6091841968088226135_o

Era uma vez uma formiga horripilante, que era muito, mas mesmo muito feia. Todos os outros bicharocos também eram feios, mas ela era de longe a mais feia de todos… Uma história envolvente que fala sobre as belezas da diferença e recheada de diversão para todos os bebés e as suas famílias.

A Formiga Horripilante é uma leitura recomendada pelo Plano Nacional de Leitura para a Educação Pré-Escolar.

 

Histórias à Solta numa Cidade Revolta

12957458_1067361579991978_7655776736144785443_o

Histórias à Solta numa Cidade Revolta é a história  do Menino d’Oiro e do Sr. Salgado, é a história de uma cidade que começa no rio e se prolonga até ao mar, a história de pessoas cujo destino é partir rumo a novos mundos. Este conto original do colectivo O Som do Algodão centra-se nas lendas da cidade do Porto, envolvendo o público nos sons e nos pregões que caracterizam esta cidade e conduzindo-o rumo a uma viagem fantástica povoada por misteriosas feiticeiras, dragões agrilhoados e pelo cheiro do mar. E o rio encontra o mar e é o sonho que nos leva a viajar. Segue connosco nesta viagem de sensações recheada de canções e nesta homenagem à cidade que nos acolhe, este Porto de abrigo de histórias de encantar!

ZPLIM!! Dia e Noite rumo ao Polo Norte!

10562644_736340063094133_2831853011671016681_o

 

O conto original do coletivo O Som do Algodão conta a história de duas irmãs, Dia e Noite, que iniciam uma viagem à volta do mundo rumo ao Polo Norte. O objetivo da viagem é viverem finalmente unidas, mas, pelo caminho, as aventuras e desventuras sucedem-se, culminando num final inesperado;

Uma História de Natal no Centro da Terra

12375055_993816054013198_2669325395998998120_o

O conto original do coletivo O Som do Algodão apresenta uma história de Natal no centro da Terra. Este conto musicado é uma incrível viagem pelo fascinante mundo desconhecido que habita no interior do solo que pisamos, onde a música e a narração oral se fundem para criar um clima de suspense e aventura que promete conquistar miúdos e graúdos.