Agenda

wear-yourself-out-1

2 de Setembro -16h30 “Histórias à Volta da Candeia”. Fnac Marshopping

*Entrada Livre*

Uma viagem aos contos e às poesias que contam a história da obra de Guerra Junqueiro. O Som do Algodão resgata os poemas que Guerra Junqueiro escreveu para as suas filhas reunidos na obra “Poesias Dispersas” e envolve-os com uma seleção dos “Contos para a Infância” recolhidos pelo autor. Dos poemas emergirão poesias sonoras que criarão o ambiente propício para que o público desfrute dos contos, imaginando como o próprio Guerra Junqueiro contaria às suas filhas as diferentes histórias.

8 de Setembro – 10h30. Que histórias conta a lua? Biblioteca de Ílhavo

*Entrada Livre*

E quando o sol se põe e a lua se ergue no firmamento há histórias que brotam. São enredos de magia, manos papões, lobos que bailam sob as estrelas, mochos velhos e crocodilos desdentados. Sons que se cruzam nas noites estreladas, o aconchego da voz suave, dos jogos de palavras e dos olhares. “Que Histórias conta a Lua?” são pequenos contos em que as personagens mais inesperadas nos revelam o seu universo mais oculto. São histórias de gente e de bichos, músicas e poemas que se prolongam no anoitecer lento. Para bebés e famílias sonhadoras.

Morada|Avenida General Elmano Rocha Alqueidão 3830-198 Ílhavo

Informações|  234 321103

9 Setembro – 16h30. Histórias com Música lá dentro. Fnac Santa Catarina

*Entrada Livre*

Uma sessão de histórias com música  dentro recheada de aventuras que reúne contos tradicionais portugueses e histórias como “O Urso que não Era”. São histórias de animais intrépidos, de gente com manhas de bicho e da Natureza que os acolhe. Todos juntos numa sessão que une histórias e música para crianças que gostam de sonhar!

23 de Setembro. Biblioteca Municipal Almeida Garret. Feira do Livro do Porto

Bebeteca – 11h. Entrada Livre

– VOaR| E quando abrimos as asas…? É a vertigem da liberdade, sentir o vento na cara, uma vontade desmedida de nunca mais voltar. Voar entre embalos nos braços dos pais. Voar ao som das palavras. As aves voam para ir, voam para sentir, voam em liberdade, em bando. Mas também voam na hora de regressar. Uma viagem que é também um regresso. O recomeço.

Histórias para crianças – 17h. Entrada Livre

– Máquina de Embrulhar poemas| E se uma máquina embrulhasse poemas, versos, cantigas e lengalengas? E se das máquinas brotassem poesia, gritos, canções? Nesta sessão, cada poema é uma paragem, é uma história e uma viagem, um enredo onde se embrulham poemas e coisas que rebentam da terra, que saltam das nuvens e dos locais mais inesperados.